quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Documentário explosivo: Será que o "aquecimento global" é a maior fraude da história moderna?



Este documentário foi exibido na BBC (canal de TV britânico) em 8 de março de 2007. Seu conteúdo é estarrecedor, ao mostrar o outro lado da chamada "verdade" sobre o tão aclamado Aquecimento Global.

Qual é a intenção e a agenda por trás desse documentário? Existe uma crença em alguns círculos de que o aquecimento global é um golpe, um esforço de muitas pessoas neste mundo para enganar o resto do mundo, um desejo de corporações e organizações para lucrar com o esse tema politicamente correto, e uma tentativa de alguns para abrandar o crescimento dos países em desenvolvimento.

Com o nome sugestivo de “A grande farsa do aquecimento global” o filme é um ataque direto ao Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC), grupo de cientistas reunidos pela ONU para estudar o assunto. A base do documentário é contestar as causas do aquecimento global.

No filme, o diretor Martin Durkin defende que não é a emissão excessiva de carbono na atmosfera proveniente da queima de combustíveis fósseis a causa das mudanças climáticas. De acordo com os cientistas que aparecem no documentário, a atividade do Sol seria a maior responsável pelo aquecimento global.

Bem, assista a este filme e pense a respeito. 


A Grande Farsa do Aquecimento Global from Zaire on Vimeo.




Um comentário:

Paulo Avelino disse...

Cinco anos é um bocado de tempo em pesquisa climatológica. De lá para cá, mais evidência se foi empilhando que o aquecimento global por atividade humana não é uma ameaça. Já chegou. E veja: não há grandes lucros em se prevenir o aquecimento global (não lucros a curto prazo). Muito mais lucrativo é fazer o que as grandes corporações têm feito: extrair carbono fóssil barato, queimá-lo e jogar o rebotalho no ar, para que eu e você o respiremos. Nota: nós não vendemos o produto, só respiramos o lixo. Mudar a matriz energética, ao contrário do que esse documentário afirma, não dá lucro. E é curioso as empresas que sempre contribuíram para manter os países pobres na miséria agora se preocuparem tanto com os coitadinhos.
Abraços,
Paulo Avelino
http://blog.paulo.avelino.nom.br

Postar um comentário